quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Jornal da Escola Baden Powell

http://badenpowell06.blogspot.com/
Jornal da Escola:
Com o título de "O QUE ROLA NA ESCOLA" o jornal da Escola tem feito o maior sucesso. Editado pelo aluno Wallace com a supervisão da Profª Marilene vem ganhando cada vez mais leitores. Tem como colaboradores os alunos Thiago, Nathalia, Ananda, Douglas, José Antônio, Caroline, Amana, Thaynara e Gabriela. Colunistas: Valentin Star, Profº Plínio, Valeska, Larissa e Profª Lena. Dentre as diversas notícias destacam-se o poema de Valentin Star e a mensagem dos formandos do 9º ano de 2011.



AMOR MASSACRANTE 

Amor
Estou a tanto tempo
A lhe esperar
E você
Não dá sinal de chegar.

Meu coração
Com uma pedra
Foi massacrado
E a dor da sua perda
Está me deixando
Desnorteado

A saudade
Daqueles dias de felicidade,
está me deixando
Sem saber o que fazer

Já não aguento mais
Estou a ponto de me
suicidar
Só para ti ter em minhas
mãos
Nem que seja apenas por
Alguns estantes.
(Poema de Valentin Star)


MENSAGEM DOS FORMANDOS DE 2011

Lembro como se fosse hoje, eu entrando  pela primeira vez em um lugar bem grande em que eu me deparei com um grupo de crianças, umas chorando e outras sorrindo, e que eu me encaixava em uma delas. Logo em seguida minha mãe me explicou onde eu estava esse era um lugar onde eu criaria novas amizades e aprenderia como iria me preparar para meu futuro.
O tempo passou e eu cresci, fiquei sabendo que mudaria de escola, minha vida estava passando para uma nova fase. Confesso que fiquei ansiosa, porém com medo de não me deparar com a mesma realidade que eu vivia na minha antiga escola, mas com o passar do tempo descobri que ali estaria me preparando para um futuro brilhante.
Hoje me encontro novamente na mesma situação, mudarei de escola, darei mais um passo para o futuro. Estou com medo  e bastante ansiosa sei que não deveria, pois adquiri, absorvi coragens e superações, mas fazer o quê? As pessoas, eu sou só mais uma.
Hoje estou me formando e agradecendo a todos que me ajudaram e me enm corajaram até aqui.  (Valeska e Larissa)


FORMATURA DOS ALUNOS DO PROJETO AUTONOMIA CARIOCA

Cerca de 10.000 alunos dos 7° e 8° anos, com defasagem idade-série, concluíram o Ensino Fundamental

21/12/2011 » Autor: Joana Martins



A secretária Municipal de Educação, Claudia Costin, participou nesta quarta-feira (dia 21), no Maracanãzinho, da formatura dos alunos do Autonomia Carioca. O projeto, realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho, tem como objetivo corrigir a defasagem idade-série de cerca de 10.000 alunos dos 7° e 8° anos. A ação permitiu que os alunos concluíssem o Ensino Fundamental. Para a secretária de Educação, Claudia Costin, o Autonomia Carioca possibilita aos estudantes acreditar em um futuro melhor.



– Vocês tiveram uma oportunidade única e souberam aproveitá-la. Muitos de vocês, com certeza, já haviam pensado em largar os estudos, mas com o esforço dos professores da rede e com essa nova metodologia aprender ficou muito mais fácil. As aulas são diferenciadas, mais dinâmicas e os estudantes passam não só pelas provas da aceleração, mas pelas provas do município. Nessas aulas eles assumiram responsabilidades e os professores foram espetaculares. Mobilizamos muitos professores da nossa rede para darem aulas a esses jovens e fazer a supervisão do processo para garantir que fosse de muita qualidade – afirmou a secretária.



Durante seu discurso, a secretária de Educação, Claudia Costin, deixou uma mensagem para os formandos.



– Não parem de estudar. Façam o Ensino Médio, sigam adiante com os seus sonhos. A conclusão do Ensino Médio possibilita a construção de um futuro de classe média, com mais qualidade de vida – declarou a secretária, que parabenizou ainda todos os professores pelo trabalho realizado.



O Autonomia Carioca é um projeto voltado para o nivelamento de alunos dos 7° e 8° anos do Ensino Fundamental, por meio da aceleração dos estudos e da correção da defasagem idade-série. Para a realização do Autonomia Carioca, 384 professores da rede municipal foram capacitados na metodologia Telecurso, da Fundação Roberto Marinho. Esse trabalho foi iniciado em fevereiro de 2010 e, desde então, os alunos das escolas da Prefeitura do Rio vêm aprendendo de forma lúdica, com recursos audiovisuais, os conteúdos de todas as disciplinas dos 7º, 8º e 9º anos, conseguindo, assim, avançar e concluir o Ensino Fundamental.



Esta é a segunda formatura realizada pelo Autonomia Carioca. O programa, que foi adotado este ano em 273 escolas da rede municipal de ensino do Rio, já formou 17 mil estudantes (incluídos os 10 mil deste ano).



No programa, o papel do professor é fundamental. É dele a função de criar condições favoráveis à construção de uma aprendizagem que promova a cidadania e a qualidade de vida. Ao longo do ano letivo, cada educador se dedica a uma única turma, renovando sua prática pedagógica e conhecendo melhor o cotidiano dos alunos. Para isso, eles participaram de uma formação continuada, com o apoio de materiais pedagógicos concebidos especialmente para esse processo.





De acordo com o secretário Geral da Fundação Roberto Marinho, Hugo Barreto, a formatura dos alunos do programa Autonomia Carioca é um verdadeiro exemplo de como é possível rever conceitos, mudar paradigmas.



– Participar desse momento da transformação da qualidade da Educação na cidade do Rio de Janeiro é uma honra para a Fundação. Não existe nada mais importante do que a Educação. Por isso, formandos, continuem a estudar sempre – disse



Durante a cerimônia, dez alunos subiram ao palco para receber seus diplomas. A estudante Mônica Santos, de 16 anos, proferiu o juramento, que foi repetido por todos os alunos que estavam no Maracanãzinho. Segundo a aluna Mônica, participar deste projeto lhe devolveu a oportunidade de alcançar seu sonho: ser pediatra.



– Concluí o Ensino Fundamental e agora só penso em começar o Ensino Médio. As aulas desse projeto são mais interessantes, nos despertam a capacidade de ser e fazer acontecer. Afinal, autonomia é isso. Não foi fácil concluir esta etapa dos estudos. Aprendi muito, principalmente que sou capaz de realizar meus objetivos – afirmou.

MENSAGEM

Um sonho de Natal 2011 Continuação

http://ciepantonmakarenko.blogspot.com/
Um sonho de Natal 2011 Continuação:


MENSAGEM - 6ª CAS

Amigas e Amigos
Vou aproveitar este dia lindo de ainda primavera/verão para desejar-lhes muitas alegrias, muitas festas e paz. Que o Novo Ano seja próspero e que sejamos precisos em nossas ações, aumentando as oportunidades para nós e para a população. Muita saúde e desejo de transformação.
Feliz Natal!
Um forte abraço
Rita Maia

Livros do ano? Me vê meia dúzia

http://veja.abril.com.br/blog/todoprosa
Livros do ano? Me vê meia dúzia:

“Habitante irreal”, de Paulo Scott – Atolada num ambiente besta que se assemelha a uma guerrinha entre fiéis e infiéis (existe ou não existe, é divina ou é uma fraude, vamos à missa ou não vamos?), a literatura brasileira contemporânea corre o risco de nem se dar conta de que acaba de ganhar um livraço. Acerto de contas com os sonhos e desilusões de uma geração, o romance de Scott revela-se um cruel espelho político-social de impasses coletivos e, no caminho oposto, um objeto que se quer tão xamânico quanto a bizarra máscara construída pelo personagem Donato, o “índio mais não índio do qual já se teve notícia”, com o propósito de dar voz aos mortos. (Leia mais..)


“Diário da queda”, de Michel Laub – Sem grandiloquência e acomodadas confortavelmente no arco da narrativa, ideias grandiosas tornam notável o novo romance de Laub. Cobrindo três gerações, desde a história do avô do narrador em Auschwitz, e apontando com comedida esperança para uma quarta, “Diário da queda” é uma pequena joia ficcional que, ao tratar sem temor ou reverência a pesada herança da literatura pós-Holocausto, adiciona uma dimensão histórica universal à costumeira obsessão do autor com o passado e esmiúça de forma emocionante a lógica da vitimização e sua capacidade de perpetuar iniquidades. (Leia mais.)


“o remorso de baltazar serapião”, de Valter Hugo Mãe – O primeiro livro do autor português de origem angolana a ser lançado no Brasil tem tiradas próximas do realismo mágico e linguagem de sabor regionalista. Isso prova não haver no mundo da literatura nada que se possa excluir de antemão do campo da novidade artística. Estranho e memorável, o romance tira sua força do fato de trilhar caminhos perigosos. Está menos para Guimarães Rosa do que para Raduan Nassar em sua fusão de linguagem e história num magma violento de pulsões quase pré-humanas, no marco zero do humano. O xodó da Flip 2011 pode ser bom de marketing, mas tem algo a dizer. (Leia mais.)


“Como funciona a ficção”, de James Wood – Egresso da crítica literária jornalística, Wood corre o risco de ser considerado um fabricante de “papel de bala”, na já célebre definição da acadêmica Flora Sussekind. Afinal, o cara não apenas ama a literatura, mas também, pecado supremo no catecismo universitário, sabe escrever e deseja ser compreendido pelo leitor comum. O que dificulta situá-lo no quadro dessa guerrinha cansada é que Wood também figura no quadro de professores de Harvard. Quando ele declara na introdução o desejo de que seu livro “faça as perguntas do crítico e dê as respostas do escritor”, sem romper com o “instinto criativo”, entende-se a ambição de um projeto que tem tanto a ensinar a jornalistas quanto a acadêmicos. (Leia mais.)


“O senhor do lado esquerdo”, de Alberto Mussa – Ao abraçar de forma gulosa e programática a dimensão histórico-mítica da narrativa, Mussa se firma como o antípoda por excelência do nosso escritor típico, habitante de um eterno presente esvaziado. Que outros discutam se essa postura é conservadora ou progressista, retrógrada ou libertadora, como se tais coisas fossem incompatíveis. É a postura responsável pelo sucesso artístico de um dos bons livros do ano, uma saborosa novela policial que surge numa conjuntura de reerguimento anímico do Rio de Janeiro, para o qual deseja contribuir de modo ostensivo e, nos melhores momentos, comovente. (Leia mais.)


“Liberdade”, de Jonathan Franzen – Se quiséssemos lançar mão de categorias romanescamente tão rasas quanto aquelas que ajudam a estruturar sua visão de mundo, poderíamos dizer que “Liberdade”, o superaclamado livro de Franzen, é um romance democrata no conteúdo e republicano na forma. Isso seria um pouco injusto, mas só um pouco – na medida exata em que, políticas ou não, todas as metáforas que buscam dar conta do atacado passam por cima do que as contraria no varejo. Como ocorre o tempo todo no livro, aliás. (Leia mais.)


Encerramento do ano letivo 2011

http://moniqueiroz.blogspot.com/
Encerramento do ano letivo 2011:




OH,
MEU 
SENHOR,
QUERIA NES-
TE NATAL ARMAR 
UMA ÁRVORE DENTRO
DO *MEU CORAÇÃO *
NELA PENDURAR, EM VEZ 
DE PRESENTES, OS NOMES
DE TODOS OS *MEUS AMIGOS.
OS AMIGOS DE LONGE E OS DE 
PERTO; OS QUE VEJO A CADA DIA 
E OS *QUE RARAMENTE *ENCONTRO. 
OS SEMPRE  LEMBRADOS  E  OS  QUE,
  ÀS  VEZES, FICAM ESQUECIDOS; OS AMIGOS
CONSTANTES E OS INTERMITENTES; OS DAS 
HORAS DIFÍCEIS E OS DAS HORAS ALEGRES; OS 
QUE, *SEM QUERER, EU MAGOEI *OU, SEM QUERER, 
ME MAGOARAM; AQUELES QUE SÓ CONHEÇO VIRTUAL-
MENTEOS QUE POUCO ME DEVEM E AQUELES A QUEM 
MUITO DEVO; MEUS *AMIGOS HUMILDES MEUS *AMIGOS 
IMPORTANTES; OS NOMES DE TODOS OS QUE JÁ PASSARAM 
PELA *MINHA VIDA. UMA ÁRVORE DE RAÍZES MUITO PROFUNDAS, 
PARA QUE SEUS NOMES NUNCA MAIS SEJAM *ARRANCADOS DO MEU
CORAÇÃO, E DE RAMOS MUITO EXTENSOS, PARA QUE NOVOS NOMES, 
VINDOS DE TODAS *AS PARTES,VENHAM JUNTAR-SE AOS
EXISTENTES. UMA ÁRVO-
RE  DE  SOMBRA  MUITO
AGRADÁVEL, PARA QUE 
NOSSA AMIZADE SEJA UM
MOMENTO DE REPOUSO
NAS  LUTAS  DA  VIDA.





O Aluno Perfeito

http://meustrabalhospedagogicos.blogspot.com/
O Aluno Perfeito:






É chegada o fim do ano e nossos corações ficam apertados e mais sucetíveis a grande e fortes emoções, isso nos arrematada a um momento de reflexão diário e repensamos nossas vidas e acontecimentos no decorrer deste ano.
Este artigo é bem interessante e nos faz refletir sobre o nosso papel e o papel do aluno no seu cotiadiano escolar, afinal, o que buscamos durante o ano letivo? O que quero do meu aluno e o que ele quer de mim?
Vamos refletir! 
O aluno perfeito, artigo de Rubem Alves
Ele se chamava Memorioso, pois seus pais julgavam que a memória perfeita é essencial para uma boa educação





Rubem Alves é educador, escritor e colunista da “Folha de SP”, onde publicou este texto:



Era uma vez um jovem casal que estava muito feliz. Ela estava grávida, e eles esperavam com grande ansiedade o filho que iria nascer.



Transcorridos os nove meses de gravidez, ele nasceu. Ela deu à luz um lindo computador! Que felicidade ter um computador como filho! Era o filho que desejavam ter! Por isso eles haviam rezado muito durante toda a gravidez, chegando mesmo a fazer promessas.



O batizado foi uma festança. Deram-lhe o nome de Memorioso, porque julgavam que uma memória perfeita é o essencial para uma boa educação. Educação é memorização. Crianças com memória perfeita vão bem na escola e não têm problemas para passar no vestibular.



E foi isso mesmo que aconteceu. Memorioso memorizava tudo que os professores ensinavam. Mas tudo mesmo. E não reclamava. Seus companheiros reclamavam, diziam que aquelas coisas que lhes eram ensinadas não faziam sentido. Suas inteligências recusavam-se a aprender. Tiravam notas ruins. Ficavam de recuperação.



Isso não acontecia com Memorioso. Ele memorizava com a mesma facilidade a maneira de extrair raiz quadrada, reações químicas, fórmulas de física, acidentes geográficos, populações de países longínquos, datas de eventos históricos, nomes de reis, imperadores, revolucionários, santos, escritores, descobridores, cientistas, palavras novas, regras de gramática, livros inteiros, línguas estrangeiras. Sabia de cor todas as informações sobre o mundo cultural.



A memória de Memorioso era igual à do personagem do Jorge Luis Borges de nome Funes. Só tirava dez, o que era motivo de grande orgulho para os seus pais.



E os outros casais, pais e mães dos colegas de Memorioso, morriam de inveja. Quando filhos chegavam em casa trazendo boletins com notas em vermelho eles gritavam: "por que você não é como o Memorioso?"



Memorioso foi o primeiro no vestibular. O cursinho que ele freqüentara publicou sua fotografia em outdoors. Apareceu na televisão como exemplo a ser seguido por todos os jovens.



Na universidade, foi a mesma coisa. Só tirava dez. Chegou, finalmente, o dia tão esperado: a formatura. Memorioso foi o grande herói, elogiado pelos professores. Ganhou medalhas e mesmo uma bolsa para doutoramento no MIT.



Depois da cerimônia acadêmica foi a festa. E estavam todos felizes no jantar quando uma moça se aproximou de Memorioso e se apresentou: "Sou repórter. Posso lhe fazer uma pergunta?" "Pode fazer", disse Memorioso confiante. Sua memória continha todas as respostas.



Aí ela falou: "De tudo o que você memorizou qual foi aquilo que você mais amou? Que mais prazer lhe deu?"



Memorioso ficou mudo. Os circuitos de sua memória funcionavam com a velocidade da luz procurando a resposta. Mas aquilo não lhe fora ensinado. Seu rosto ficou vermelho. Começou a suar. Sua temperatura subiu.



E, de repente, seus olhos ficaram muito abertos, parados, e se ouviu um chiado estranho dentro de sua cabeça, enquanto fumaça saia por suas orelhas. Memorioso primeiro travou. Deixou de responder a estímulos.



Depois apagou, entrou em coma. Levado às pressas para o hospital de computadores, verificaram que seu disco rígido estava irreparavelmente danificado.



Há perguntas para as quais a memória não tem respostas . É que tais respostas não se encontram na memória. Encontram-se no coração, onde mora a emoção...

(Folha de SP, 24/1)
Receba nossas atividades Digite aqui seu email:






MENSAGEM DE NATAL - PPD

MENSAGEM - Chaminé vs. Manjedoura – a psicologia de um Feliz Natal

http://psiquiatriaesociedade.wordpress.com/
Chaminé vs. Manjedoura – a psicologia de um Feliz Natal:

Nem vou tentar fugir do tema natalino. Eu gosto de ritos, pessoalmente e profissionalmente, e o Natal tem tanta importância na nossa sociedade que vale a pena pensar um pouco sobre ele.

Duvido que você não se enquadre em pelo menos uma (senão em todas) as seguintes categorias, já que pesquisas indicam que existem sete principais atividades e experiências natalinas: 1) Passar tempo com a família; 2) Participar de atividades religiosas; 3) Manter tradições da época; 4) Gastar dinheiro com as pessoas comprando presentes; 5) Receber presentes das pessoas; 6) Ajudar os necessitados; 7) Desfrutar os prazeres da época, como as comidas típicas. (…)


Leia a íntegra no Portal Estadão.



MENSAGEM DE NATAL - OTICS IRAJÁ - CAP3.3

Livros para baixar

http://meustrabalhospedagogicos.blogspot.com/
Livros para baixar:
Alguns livros de Rubem Alves para baixar em formato PDF para leitura e impressão:



Filosofia da Ciência



Teologia do Cotidiano



Magia dos Gestos Poéticos



Desejo de Ensinar



A menina e o pássaro encantado





(Obs: clique no título que será direcionado ao site para download, clique em baixar agora ou download now, espere a contagem regressiva e selecione baixar o arquivo agora)



Receba nossas atividades Digite aqui seu email:



Rubem Alvez - Pinóquio as Avessas - Reflexão

Repassando...
http://meustrabalhospedagogicos.blogspot.com/

Rubem Alvez - Pinóquio as Avessas - Reflexão:
Recebi este artigo por email da Fátima Brilhante e achei bem interessante a ser levada a sala de aula e até mesmo abordar o tema entre pais e professores.



Pinóquio às Avessas é uma estória que vai provocar no leitor questionamentos sobre o modelo de ensino atual, que molda os alunos numa mesma forma, não dando asas a seus sonhos, desejos e realizações.

  • Editora: Verus

  • Autor: RUBEM ALVES

  • Ano: 2005

  • Edição: 1

Livro: Pinóquio às Avessas



Uma História sobre Escolas e Professores
Apesar de ser um livro voltado para o público infantil, Pinóquio às Avessas aborda uma história muito interessante para que pais e educadores possam, por alguns instantes, analisar as diferentes metodologias de ensino, de forma mais crítica e menos condicionada.



Iniciando a escrita pela referência à famosa história do boneco de madeira, Rubem Alves, procura, ao longo de todo o texto, destacar um pensamento, um tanto equivocado, que se espalha, há anos, pela sociedade. De acordo com ele, muitas pessoas, ainda, acreditam que somente por meio da escola a criança pode se tornar "uma pessoa de verdade".



Rubem Alves decide, então, mostrar que muitas pessoas podem estudar em boas escolas, tirar excelentes notas, se tornar profissionais bem conceituados, porém, não atingir a tão sonhada satisfação ou realização pessoal. Ou seja, somente o fato de freqüentar a escola não é o suficiente para garantir um futuro feliz às crianças.



A história, portanto, se inicia com um destaque à forma como os pais conversam com as crianças a respeito do colégio. Geralmente, os alunos, antes de freqüentar esta instituição, perguntam, para a mãe, ou para o pai, a finalidade de ir até lá, o que elas farão nesse lugar, quem será o responsável por elas, entre outras questões.



O autor desperta, então, a atenção do leitor para o fato de muitos pais dizerem, aos filhos, que na escola eles aprenderão tudo sobre a vida e sobre o que mais desejarem saber. Dizendo isso, a ilusão de que as professoras responderão todas as perguntas, permanece, durante muito tempo, na cabeça das crianças.



Na verdade, como demonstra Rubem no decorrer do livro, a escola ensina, somente, os conteúdos pré-estabelecidos pelo ministério da educação. Dessa maneira, muitos alunos, que vivem em uma realidade social diversa ficam prejudicados. Além disso, muitos conceitos e dúvidas, que não se referem, diretamente, aos conteúdos abordados, não são trabalhados ou aproveitados pelos educadores.



Para demonstrar como algumas informações podem prejudicar, seriamente, o processo educativo, o autor apresenta a história de um menino, chamado Felipe, que ao freqüentar, pelo segundo dia, a escola, faz uma pergunta à professora: "Por que temos que estudar dígrafos?". E a professora, sabiamente, responde: “Isso vai cair no vestibular”. O menino, então, interpreta que todo conhecimento adquirido na escola serve, apenas, para passar no vestibular.



De fato, essa tradicional visão em relação às instituições já sofreu muitas mudanças. Atualmente, existem diversas corrente pedagógicas que combatem essa linha de pensamento. A corrente construtivista, por exemplo, fundamentada nas pesquisas de Piaget e Vygotsky, parte da idéia de que todos os seres humanos precisam agir aos estímulos do ambiente para, então, serem capazes de desenvolver as próprias habilidades. Ou seja, essa teoria defende a constante interação do aluno em meio ao processo educativo para que ele mesmo possa construir e organizar o próprio conhecimento. Dessa maneira, as dúvidas e questionamentos de um criança não podem ser reduzidas às "necessidades do vestibular". Uma criança estuda para crescer e se fortalecer como cidadão, não como um "robô repetitivo".



Assim, é possível perceber como Rubem Alves é, totalmente, a favor das idéias transmitidas por Paulo Freire. Para ele, a tarefa corrente do educador é desafiar o educando a produzir sua própria compreensão do que vem a ser comunicado. A aprendizagem, portanto, torna-se incompatível com o treinamento pragmático e com o saber articulado. Cada aluno precisa aprimorar, com a orientação de um professor, a própria habilidade pessoal de analisar e interpretar as informações que lhe são transmitidas. Dessa forma, com a participação dos educadores, elas poderão estimular, cada vez mais, esta habilidade.



Apesar de destacar esses aspectos negativos a respeito dos métodos tradicionais de ensino, Rubem Alves não procura negar a eficácia e a necessidade da disciplina e da organização para o desenvolvimento humano. Mas, ele procurou demonstrar porque as atividades escolares devem levar em conta, também, a capacidade do aluno desenvolver-se por si mesmo. Ou seja, ele enfatiza a necessidade de que os educadores, em geral, devem desenvolver, freqüentemente, atividades em que os estudantes possam aprimorar a capacidade de buscar conhecimentos e articular idéias. Somente assim, as crianças e jovens poderão sobreviver em um mundo repleto de informações e mudanças.
Flávia Amazonas de Azevedo


Receba nossas atividades Digite aqui seu email:



Nove em dez alunos do 9º ano não fazem contas com centavos

http://portal.aprendiz.uol.com.br/
Nove em dez alunos do 9º ano não fazem contas com centavos:

Nove em cada dez alunos de escolas públicas brasileiras do 9º ano (antiga 8ª série) não sabem, por exemplo, fazer contas com centavos. Essa é uma das conclusões de um estudo feito com exclusividade para o UOL Educação com as notas da Prova Brasil de 2009. O exame serve para avaliar a proficiência dos estudantes e é utilizado no cálculo do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Mais de 80% dos estudantes brasileiros estão em unidades da rede pública.


De acordo com o estudo, feito pelo economista Ernesto Faria, 89,4% dos alunos do último ano do ensino fundamental tiveram desempenho “abaixo do básico” e “básico” na disciplina. Isso quer dizer que tiraram notas menores que 300 na prova –em uma escala que chega a 425 em matemática e a 350 em português.


Tirar menos que 300 significa, segundo um documento do MEC (Ministério da Educação) que divide as notas em faixas, que o estudante não consegue fazer operações de adição, subtração, divisão ou multiplicação que envolvam centavos em unidades monetárias, resolver problemas com porcentagens ou reconhecer um círculo e uma circunferência.


As classificações são usadas pelo movimento Todos pela Educação e por alguns Estados para “categorizar” o conhecimento estudantil e têm quatro níveis: “abaixo do básico”, “básico”, “adequado” e “avançado”. Um estudante no nível “básico”, por exemplo, tem domínio mínimo do conteúdo que deveria saber; um do “adequado”, por sua vez, tem domínio pleno.


No caso de matemática, no 9º ano do fundamental, “abaixo do básico” significa uma nota entre 125 e 225; “básico”, entre 225 e 300; “adequado”, entre 300 e 350; “avançado”, entre 350 e 500. Esses números variam com a disciplina e a série.



A situação é um pouco melhor em português: 77,6% dos estudantes do 9º ano das escolas públicas de todo o país não têm o conhecimento adequado para o nível em que estão. Esses alunos tiraram nota menor que 275 e não conseguem, por exemplo, reconhecer “posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou tema”, de acordo com o documento do MEC.


Séries iniciais


Os resultados da Prova Brasil também mostram que quase sete em cada dez alunos do 5º ano (68,5%) não conseguiram atingir o nível “adequado” em português. Eles não sabem, por exemplo, localizar a informação principal em um texto, não entendem uma metáfora ou mesmo inferem o que provoca um eventual efeito de humor no que estão lendo.


Em matemática, o desempenho é praticamente o mesmo: 69,8% têm conhecimentos “abaixo do básico” ou somente “básicos”. Entre os que os estudantes deveriam fazer, mas não conseguem, está ler informações e números apresentados em tabelas ou identificar que uma operação de divisão resolve um dado problema.


A Prova Brasil é aplicada para alunos do 5º e 9º anos do fundamental de escolas públicas municipais, estaduais e federais, de áreas rural e urbana, que tenham, no mínimo, 20 matrículas na série avaliada. O exame acontece a cada dois anos e os dados mais recentes disponíveis são os da prova de 2009.


A divisão por faixas do MEC é a mesma para todos os níveis. Por isso, as notas mínimas para cada uma das categorias é diferente em cada série, já que o estudante vai adquirindo conhecimentos ao longo de sua vida escolar.


Escala não é rigorosa, diz especialista


Para Francisco Soares, especialista em avaliações em educação e professor da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), a escala montada não é rigorosa e traduz o que o estudante deveria saber. “Esses números são um ponto de corte razoável. A gente não está sendo rigoroso demais. Isso é o estado da educação brasileira, há 15 anos. Nos últimos anos, tem havido algumas melhoras. Mas, ao que tudo indica, elas têm sido produzidas por um número pequeno de alunos”, afirma.



Um total reduzido de estudantes com notas boas pode estar puxando a melhora dos índices nacionais (como o Ideb), apesar dos resultados na Prova Brasil, afirma Soares. “Os números sugerem que há alguns melhores. Eu brinco que, no Brasil, a melhor maneira é treinar [no ensino superior] são ‘Ronaldinhos’. Se você é bom, eu te dou mais, e você melhora. Mas isso não pode ser para a educação básica”, afirma, lembrando que a educação básica é um direito constitucional.


De acordo com Mozart Ramos, conselheiro do CNE (Conselho Nacional de Educação), órgão vinculado ao MEC, os resultados mostram, pelo menos, os caminhos que devem ser seguidos: mais investimento, melhor gestão, maior capacitação de professores e um currículo que estimule o jovem a estudar.


“Do ponto de vista da aprendizagem adequada, a gente ainda está patinando. Isso tanto se aplica tanto no ensino médio quanto no final do ensino fundamental. Onde estamos melhorando de forma de forma constante é nas séries iniciais do fundamental”, diz.


(UOL)

Receita de Natal

http://feedproxy.google.com/~r/Vithais/~3/yJjEwd941ug/receita-de-natal.html
Receita de Natal:


Ingredientes:


3 xícaras de bondade
4 colheres de solidariedade
200 gramas de bom humor
1 pitada (a gosto) de abraços
2 fatias de alegria
300 gramas de amor
2 xícaras de paz
5 colheres de compreensão
1 copo de suor e lágrimas (de alegria)


Como fazer:


- Junte toda a bondade da receita as colheres de solidariedade e com estes dois ingredientes fortíssimos em sabor faça o bem a quem necessita. Ajude na coleta de presentes para as crianças pobres de seu bairro ou de alguma localidade carente de seu município, colabore com as ceias oferecidas por igrejas e entidades assistenciais para os desabrigados e sem-teto, faça doações de brinquedos usados e em bom estado em creches...


- Faça uma mistura bem feita de abraços e alegria e distribua entre as pessoas próximas, aquelas que ama muito, familiares e amigos. Estenda esta cordialidade surgida entre os colegas de trabalho, há muitas pessoas solitárias que precisam de um afago, de um carinho, de uma palavra de conforto e estímulo. Entre os familiares procure semear a paz, o entendimento e o amor - elementos essenciais para a harmonia entre todos. Com os amigos divida as vitórias e fale sobre as dores e decepções, procure ouvir e se manifestar, troque palavras e manifestações de alegria e força, apresente-se para eles como alguém que está por perto, nas festas de fim de ano e em qualquer momento que precisem.


- Arregace as mangas e coloque o suor de seu corpo na festa, entre também de cabeça, trazendo o bom humor necessário, as lágrimas de alegria, a disposição de fazer uma festa belíssima com a família, amigos e vizinhos. Cumprimente a todos, entoe os cânticos de Natal, acenda velas, reze suas orações, agradeça a Deus por mais este momento feliz, o fechamento do ano com saúde, amor, trabalho e amigos. Celebre o menino Jesus e tudo o que representa para o mundo, a capacidade de perdoar, amar, ser solidário, fraterno, de fazer o mundo um lugar melhor, mais justo e digno para todos. 


Por João Luís de Almeida Machado
Membro da Academia Caçapavense de Letras

MENSAGEM DE NATAL

Paes anunciou a sanção da lei que institui o "Dia de Israel"

Prefeito participa de comemoração de abertura do Chanuká em Copacabana



20/12/2011 » Autor: Texto: Juliana Romar / Fotos: J.P. Engelbrecht



Durante a festa foi aceso um candelabro de nove braços, como símbolo da Festa das Luzes. A festa de Chanuká é celebrada pelos judeus durante oito dias, após o acendimento da primeira vela da “chanukiá” (candelabro), montada ao ar livre. Este ritual comemora o milagre do azeite que queimou por oito dias no candelabro do Templo de Jerusalém.



Após acender um dos braços do candelabro, o prefeito do Rio falou sobre a comemoração judaica:





O Rabino Gabriel Aboutboul explicou o significado da Festa das Luzes:



- A Festa das Luzes simboliza a festa da liberdade, a luz que existe na alma de cada um de nós e nos dá a força e a capacidade de fazer a diferença na vida de cada pessoa que está a nossa volta. Por oito dias, a cada noite acenderemos mais uma vela, uma luz, e pensaremos em coisas positivas que irão iluminar corações e aquecer o caminho a ser percorrido.



Após a celebração, centenas de pessoas que prestigiaram a Festa das Luzes assistiram ao show dos artistas George Israel (Kid Abelha) e Toni Garrido (Cidade Negra).



Também participaram da cerimônia a secretária municipal de Educação, Claudia Costin; o Cônsul Honorário de Israel no Rio de Janeiro, Osias Wurman; o presidente do Beit Lubavitch, Nelson Cuptchik; e parlamentares.

Prefeitura anuncia o planejamento operacional para o Réveillon de Copacabana

Pela primeira vez, não será permitida a circulação de veículos na Rua Barata Ribeiro e na Av. N.S. de Copacabana

20/12/2011 » Autor: Texto: Juliana Romar / Fotos: Eliane Carvalho

Foto: Eliane CarvalhoA Prefeitura do Rio anunciou nesta terça-feira, dia 20 de dezembro, o planejamento operacional para o Réveillon de Copacabana (2011/2012), que este ano terá como tema do evento “2012: A virada do planeta”. Será abordada a questão da sustentabilidade, dando a largada para a Rio+20, conferência mundial das Nações Unidas que acontece no Rio de Janeiro no próximo ano.



O esquema operacional para o Réveillon 2011/2012 na orla de Copacabana foi apresentado à imprensa, no Centro de Operações Rio, pelo secretário Especial de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, que estava acompanhado pelo secretário de Transportes, Alexandre Sansão, secretário de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osorio, e secretário de Ordem Pública, Alex Costa. O planejamento conta ainda com a participação da Comlurb, Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, além do apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, MetrôRio e SuperVia.



Durante a apresentação da operação, montado em parceria com órgãos públicos municipais e estaduais, a prefeitura anunciou também uma nova mudança no trânsito de Copacabana para facilitar o escoamento e permitir o fluxo seguro das pessoas: pela primeira vez, das 23h30 do dia 31 às 2h do dia 1º de janeiro, não será permitida a circulação de veículos na Rua Barata Ribeiro (exceto no trecho por onde circularão os ônibus de linhas regulares) e na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, com bloqueios nas principais transversais. A Prefeitura do Rio recomenda o uso de transporte público.



Foto: Eliane Carvalho- Entre 2h30 e 2h, que é o horário de maior deslocamento das pessoas na praia, há um grande número de pessoas a pé. Por isso, é necessário que essas duas ruas estejam fechadas ao trânsito. As pessoas só terão que andar um pouco mais do que o habitual para chegarem até seus pontos de ônibus e metrô, mas ganharão tempo na hora de voltar para casa. Além disso, vamos organizar as linhas de ônibus nas ruas, de forma que não haja concorrência com carros e pedestres. Após o horário estabelecido, as vias serão reabertas e os ônibus voltarão aos seus itinerários normais. Vale ressaltar que o público deve sempre optar por utilizar o transporte público – explicou o secretário de Transportes, Alexandre Sansão.



Mais de 80 linhas regulares de ônibus, além do MetrôRio, atenderão à população. Não serão criadas áreas especiais de estacionamento e ônibus de turismo não poderão estacionar em Copacabana e nos bairros do entorno (Ipanema, Lagoa, Urca, Botafogo).



Ônibus partirão de três pontos do bairro, de acordo com a região de destino. Passageiros que desejarem ir aos bairros da Zona Norte (Abolição, Méier, Tijuca, Vila Isabel, Triagem, Penha, Olaria, Ramos, Jacaré), Centro (Central, Lapa e Rodoviária) e Zona Sul (Urca e Glória) deverão se dirigir à Av. Barata Ribeiro, entre a Av. Prado Jr. e a Rua Rodolfo Dantas, e Rua Tonelero (entre a Praça Cardeal Arcoverde e a Rua Figueiredo de Magalhães), definida como área de embarque 1. A área de embarque 2 ficará na Rua Tonelero (a partir da Rua Santa Clara) e Rua Pompeu Loureiro (toda extensão), e destina-se aos passageiros que retornarão aos bairros do Centro, Cosme Velho, Largo do Machado, Grajaú e São Cristóvão. Eles deverão se dirigir à Av. Barata Ribeiro, entre a Rua Santa Clara, e a Rua Pompeu Loureiro, no lado direito da via.



Foto: Eliane CarvalhoA área de embarque 3 compreende a Rua Raul Pompéia (entre a Rua Sá Ferreira e Av. Rainha Elizabeth). Passageiros com destino aos bairros Cosme Velho, Ipanema, Leblon, Gávea, São Conrado, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Jacarepaguá, Campo Grande e Santa Cruz deverão pegar os ônibus na Rua Raul Pompéia, entre a Rua Sá Ferreira e a Rua Rainha Elizabeth, no lado direito da via.



Os táxis contarão com bolsões de embarque pré-definidos. Passageiros que desejarem utilizá-los na volta para casa deverão se deslocar até as seguintes vias: Av. Princesa Isabel (na pista sentido Rio Sul e Centro), Rua Tonelero (a partir da Rua Santa Clara) e Rua Pompeu Loureiro (toda extensão - lado direito), além da Rua Joaquim Nabuco, ambos os lados, entre a Av. Nossa Senhora de Copacabana e a Av. Vieira Souto.



Com relação ao tema da festa em Copacabana, ações sustentáveis estarão presentes nas etapas de produção, montagem e desmontagem do evento. A grande festa deste ano contará com artistas consagrados e cenários aliados a novas tecnologias que prometem surpreender o público - estimado em dois milhões de pessoas. Durante a coletiva, o tema do Réveillon 2012 também foi lembrado pelo secretário Antonio Pedro, que aproveitou para explicar como a prefeitura vai colaborar com a questão da sustentabilidade:



- A cada ano temos pensado em um novo tema para dar mais glamour ao Réveillon e para destacar assuntos importantes. Ano passado lançamos o novo símbolo olímpico e esse ano vamos falar de um mote muito importante para o planeta que é a questão da sustentabilidade. É o Rio de Janeiro comandando a festa e com a responsabilidade de comandar a Rio+20 em 2012. Para isso, vamos começar a passar o recado desde o início do ano. Todo o material que está sendo utilizado para fazer o palco, as madeiras, as lonas, será reutilizado. As lonas, por exemplo, serão transformadas em estojos para os alunos da rede municipal de ensino; também haverá a neutralização do carbono durante a queima de fogos para reduzir o impacto no meio ambiente, além do plantio de mudas de árvores às margens do Rio Guandu – disse.



Foto: Eliane CarvalhoO maior evento a céu aberto do mundo é promovido pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Riotur, com produção da SRCOM, que pelo quinto ano consecutivo assina a festa. O patrocínio do Réveillon de Copacabana 2012 é do Bradesco, Coca-Cola, Oi e Petrobras. Este ano, ao longo da orla de Copacabana e Leme, serão montados quatro palcos, com shows de Beth Carvalho, Latino, dj David Guetta, O Rappa, Blitz, etc.



Para o monitoramento da maior festa de Réveillon do mundo, o Centro de Operações Rio (COR) atuará integrado à central de órgãos públicos, presente na base operacional de Copacabana.



As vias de Copacabana também ganharam reforço de câmeras. Somente em dezembro, 25 novos equipamentos foram instalados no bairro. As festas programadas para outros bairros da cidade também receberão atenção especial. O Centro de Operações ainda será o responsável pelo suporte meteorológico da maior festa de Réveillon do mundo, conforme explicou o secretário de Conservação, Carlos Roberto Osorio:



- Esse ano teremos um aumento de 25 câmeras funcionando no Réveillon de Copacabana, o que vai possibilitar um monitoramento muito mais detalhado do bairro; haverá comunicação direta dos gestores com o COR; e vamos trabalhar com antecedência na previsão do tempo, para que, em caso de chuva, possamos agir o mais rápido possível, evitando transtornos. Dessa forma, o COR estará em operação por 24h, para que a prefeitura continue evoluindo no seu planejamento, propondo sempre melhores condições operacionais para a cidade e para melhorar o conforto dessa grandiosa festa – afirmou.



ESQUEMA DE TRÁFEGO E TRANSPORTES



Para o Réveillon 2011/2012 será implantado esquema especial de trânsito em Copacabana e em todos os seus acessos do dia 30/12 a 01/01/2012. A operação de trânsito contará com a participação de 480 agentes de trânsito da prefeitura, entre Guardas Municipais e agentes da CET-Rio, com 40 viaturas e 40 motocicletas, e 30 agentes da Subsecretaria de Fiscalização, que trabalharão para manter a fluidez, coibir o estacionamento irregular, ordenar os cruzamentos, orientar pedestres e efetuar os bloqueios nas ruas internas e nos acessos a Copacabana. Além disso, a Polícia Militar também atuará nos bloqueios externos de Copacabana com 48 homens.

Serão utilizados 20 painéis de mensagens variáveis que informarão sobre os horários dos diversos fechamentos e sobre as restrições de estacionamento. Além destes, painéis fixos da CET-Rio também informarão as condições do tráfego. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio estará monitorando toda a área do evento com mais de 30 câmeras, implantando ajustes na programação dos semáforos com o objetivo de garantir a fluidez do trânsito.



A operação será iniciada às 18h do dia 30/12 e tem previsão de término às 19h do dia 01/01/2012.



PRINCIPAIS INTERDIÇÕES:



Às 7h do dia 31/12 será fechada a Av. Atlântica, pista junto à praia, do posto 6 até a Praça Alm. Júlio de Noronha. A pista da Av. Atlântica junto às edificações funcionará com a mão invertida (de Ipanema em direção ao Leme) e o acesso ao Leme será feito somente pela Av. N.Sª. de Copacabana e pela Rua Gustavo Sampaio.



A partir das 15h será interditada a pista da Av. Atlântica junto aos prédios, da Rua Joaquim Nabuco até a Av. Princesa Isabel. No Leme a pista junto às edificações permanecerá aberta para garantir a saída do bairro.



O fechamento total do bairro de Copacabana será às 18h, com 24 bloqueios externos em Ipanema (Rua Bulhões de Carvalho e outras), Lagoa (Corte do Cantagalo), e Botafogo (Rua Real Grandeza, Rua da Passagem, Rua Gal. Severiano, Rua Lauro Muller e Túnel do Pasmado). O fechamento das 18h não permitirá a entrada de carros de passeio no bairro de Copacabana, com exceção de ônibus, táxis, motocicleta, veículos com trânsito livre e viaturas de serviço (Bombeiros, Polícia, Trânsito, Ambulâncias, etc).



PROIBIÇÃO DE ESTACIONAMENTO:


Para preservar a circulação de veículos e pedestres, além dos locais onde já existe regulamentação de proibição o estacionamento estará proibido da seguinte forma:

Proibição de Estacionamento na Rua Fernando Mendes:


Das 6h do dia 30/12 até as 10h do dia 01/01

• Rua Fernando Mendes, ambos os lados, entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana;


Proibição de Estacionamento no Leme:


Das 18h do dia 30/12 até as 10h do dia 01/01

• Rua Gustavo Sampaio, lado direito, no trecho compreendido entre a Rua Antônio Vieira e a Rua Anchieta;
• Rua Antônio Vieira, ambos os lados, exceto nas baias existentes;
• Av. Nossa Senhora de Copacabana entre a Av. Princesa Isabel e a Rua Antônio Vieira, exceto nas baias existentes;



Proibição de Estacionamento


Das 23h do dia 30/12 às 4h do dia 01/01

• Av. Atlântica: pista junto às edificações, no trecho entre a Rua Francisco Otaviano e a Av. Prado Jr., ambos os lados, inclusive nas baias;
• Av. Atlântica: pista junto à praia, no trecho entre a Av. Princesa Isabel e a Praça Alm. Júlio de Noronha (Leme);
• Av. Atlântica: pista junto às edificações, no trecho entre a Rua Francisco Otaviano e a Av. Prado Jr., ambos os lados, inclusive nas baias;
• Av. Atlântica: pista junto à praia, no trecho entre a Av. Princesa Isabel e a Praça Alm. Júlio de Noronha (Leme);
• Av. Nossa Senhora de Copacabana: ambos os lados, toda extensão;
• Rua Barata Ribeiro: ambos os lados, toda extensão;
• Rua Tonelero: lado direito, entre a Pça. Cardeal Arcoverde e o Túnel Major Rubens Vaz; lado esquerdo, entre a Pça. Cardeal Arcoverde e a Rua Santa Clara;
• Rua Figueiredo de Magalhães: ambos os lados, toda extensão;
• Rua Raul Pompéia, ambos os lados, toda extensão;
• Rua Visconde de Pirajá: ambos os lados, entre a Rua Farme de Amoedo e a Rua Gomes Carneiro;
• Rua Prudente de Morais, ambos os lados, entre a Rua Jangadeiros e a Rua Vinícius de Morais;
• Rua Pompeu Loureiro: lado direito, toda extensão;
• Av. Princesa Isabel: ambos os sentidos, ambos os lados;
• Av. Prado Júnior, ambos os lados, inclusive nas baias existentes;
• Rua Belford Roxo: no trecho junto à Praça do Lido, ambos os lados;
• Rua Ronald de Carvalho: no trecho junto à Praça do Lido, ambos os lados;
• Rua Duvivier: ambos os lados, no trecho entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana;
• Rua Rodolfo Dantas: ambos os lados (inclusive nas baias), em toda extensão;
• Rua República do Peru: ambos os lados (inclusive nas baias), no trecho entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana;
• Rua Paula Freitas: ambos os lados, no trecho entre a Av. Atlântica e a Av. Nossa Senhora de Copacabana;
• Rua Hilário de Gouveia: ambos os lados, no trecho entre a Rua Barata Ribeiro e a Av. Nossa Senhora de Copacabana;
• R. Siqueira Campos: ambos os lados, entre a Rua Tonelero e a Av. Atlântica;
• Rua Santa Clara: ambos os lados, entre a Av. Nossa Senhora de Copacabana e Av. Atlântica;
• Rua Constante Ramos: ambos os lados, entre a Av. Nossa Senhora de Copacabana e Av. Atlântica;
• Rua Bolívar, toda a extensão, ambos os lados;
• Rua Xavier da Silveira: ambos os lados, entre a Rua Barata Ribeiro e a Av. Atlântica;
• R. Miguel Lemos: ambos os lados (inclusive nas baias), toda extensão;
• R. Henrique Dodsworth: ambos os lados;
• Rua Sá Ferreira: ambos os lados, entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica;
• Rua Francisco Sá: ambos os lados, toda extensão;
• Rua Gomes Carneiro: ambos os lados, entre a Rua Visconde de Pirajá e a Rua Bulhões de Carvalho;
• Rua Rainha Elizabeth: ambos os lados, entre a Av. Atlântica e a Av. Rua Tereza Aragão;
• Rua Joaquim Nabuco, ambos os lados, entre a Av. Atlântica e a Av. Vieira Souto; (exceto para operação de Táxis das 23:30 às 02:30)
• Av. Lauro Sodré, ambos os sentidos, em ambos os lados;
• R. Real Grandeza, ambos os lados, no trecho entre a Rua Mena Barreto e o Túnel Velho;


Proibição de Estacionamento nos arredores da Estação Arcoverde – Metrô:


Das 7h do dia 31/12 às 04h00 do dia 01/01

• Rua Marechal Mascarenhas de Morais, ambos os lados, entre as Ruas Tonelero e Barata Ribeiro (Operação Metrô – saída do público);



Obs.: haverá uma Área de estocagem de ônibus na enseada de Botafogo. O fechamento do Aterro será a partir das 20h do dia 31/12.



COMO CHEGAR:



Para acessar a área do show, na Av. Atlântica em frente ao Copacabana Palace, a CET-Rio recomenda a utilização de transporte público coletivo regulamentado, bicicleta ou o deslocamento a pé.



ÔNIBUS DE LINHAS REGULARES – mais de 80 linhas passam pela área do evento, vindo de várias regiões da cidade.



ÔNIBUS DE TURISMO – não poderão estacionar em Copacabana e nos bairros do entorno (Ipanema, Lagoa, Urca, Botafogo). O estacionamento deverá ser realizado na área do Teleporto e na Av. Rio Branco.



Não serão criadas áreas de estacionamento para o evento, o que, aliado às diversas interdições previstas, não recomenda a utilização do automóvel particular.



A Seop atuará com reboques baseados em pontos estratégicos e circulando na área de abrangência do evento com a finalidade de reprimir o estacionamento irregular e garantir a fluidez do tráfego. Os veículos estacionados irregularmente serão removidos para os depósitos públicos municipais.

- Estaremos coibindo totalmente o estacionamento, pois ele atrapalha o fluxo das pessoas. Além de informar através dos banners, estaremos distribuindo panfletos para facilitar o escoamento do público e dos ônibus – disse o secretário de Transportes, Alexandre Sansão.


Além disso, oito reboques (leves e pesados) da CET-Rio serão posicionados para desobstrução das vias em caso de quebra de algum veículo.


METRÔ - O MetrôRio realizará nos dias 31/12 e 01/01/12 o esquema especial de funcionamento para o Réveillon. Os cartões estão sendo comercializados por R$ 6 (ida e volta) e R$ 3,10 (ida ou volta). Os bilhetes de gratuidade devem ser obtidos também nos pontos de venda, mediante comprovação. Até o dia 24, das 8h às 20h, de segunda-feira a domingo, os cartões especiais estarão à venda em oito estações – Pavuna, Nova América/Del Castilho, Saens Peña, Central, Carioca, Botafogo, Largo do Machado e Ipanema/General Osório. A partir do dia 25 de dezembro, a venda será feita somente nas estações Central, Carioca e Largo do Machado.


Serão comercializados 141,5 mil cartões especiais sendo 104 mil para ida e volta, 24,5 mil para ida e 13 mil para a volta, a mesma oferta de passagens do ano passado.



Como nos anos anteriores, entre 19h e meia-noite do dia 31/12, o embarque acontecerá com hora marcada e os cartões serão vendidos por faixa de horário. Desta forma, o passageiro terá o período de uma hora para embarcar. Cada horário terá o cartão diferenciado por uma cor, que simboliza os pedidos de bons fluidos para o Ano Novo. Os cartões para embarque entre 19h e 20h serão na cor azul (tranquilidade). Das 20h às 21h a cor será laranja (energia). Os cartões das 21h às 22h serão na cor verde (esperança), entre 22h e 23h, a cor será vermelho (paixão). Os cartões para o último horário, entre 23h e 24h, serão amarelos (fortuna). Nos cartões unitários de volta, a cor predominante é a branca (paz).



No dia 31/12, o MetrôRio funcionará entre 5h e 19h seguindo a operação padrão de sábado, com 20 trens em funcionamento e intervalos de aproximadamente 7min, com transferência entre as linhas 1 e 2 na estação Estácio. O sistema de ônibus Metrô na Superfície encerrará suas atividades às 17h.



A partir das 19h, começará a operação especial de Réveillon. Durante a operação, que acontecerá entre 19h e 5h, não haverá transferência entre as linhas 1 e 2 – as composições farão diretamente o trajeto entre as estações Pavuna, Cardeal Arcoverde e Ipanema/General Osório. Para este evento, a venda de cartões é feita de forma antecipada e as viagens acontecem por faixas de horário.



Na ida, o usuário tem à disposição cinco horários para embarque, cada qual identificado por um cartão de uma cor: azul (das 19h às 20h), laranja (das 20h às 21h), verde (das 21h às 22h), vermelho (das 22h às 23h) e amarelo (das 23h às 24h). É importante destacar que o usuário tem o período de uma hora para embarcar nos horários previamente definidos nos cartões. Não será permitido embarque fora do horário previsto. Das 19h às 21, estarão à disposição nove trens na linha 1 e 16 na linha 2, realizando viagens com intervalo de 8 min; entre 21h e 24h, 16 trens na Linha 1 (a cada 4 min e 30 seg) e 14 na linha 2 (9 min). Na volta, entre a meia-noite e 5h, haverá um reforço na linha 2, com 19 trens operando a cada 7 minutos. A linha 1 terá dez composições trabalhando dentro do mesmo intervalo.

Durante a operação especial não serão aceitos: o Vale Transporte Eletrônico, o Bilhete Único, os Cartões de Integração e os cartões Unitário e Pré Pago do MetrôRio. Eles só voltarão a valer para embarque a partir das 7h do dia 01/01/12.



O MetrôRio distribuirá pulseiras de identificação para as crianças. Elas estarão à disposição dos passageiros também a partir do dia 12, no Espaço do Cliente nas estações Central, Carioca e Botafogo. No dia 31, até as 18h, os postos da Central e Carioca estarão abertos para, além de tirar dúvidas e orientar os clientes sobre a operação, prestar serviços como achados e perdidos. O posto de Botafogo estará fechado.



Cerca de 450 profissionais estarão em ação: 236 agentes de segurança, 34 supervisores de segurança, dez gestores, 80 funcionários de manutenção, 25 operadores no Centro de Controle, 58 condutores de trem e cinco supervisores de trem.



SUPERVIA - A integração da SuperVia com o MetrôRio será realizada exclusivamente através da estação Central. As demais estações operarão somente para desembarque de passageiros.



SAÍDA DE COPACABANA – A PARTIR DA MEIA-NOITE



ÔNIBUS DE LINHAS REGULARES
A partir de 0h do dia 01/01/2012 os passageiros deverão se dirigir às áreas de embarque definidas pela prefeitura.

Área de embarque 1: Rua Barata Ribeiro (entre a Av. Prado Júnior e Rua Rodolfo Dantas) e Rua Tonelero (entre a Praça Cardeal Arcoverde e a Rua Figueiredo de Magalhães)


Passageiros com destino aos bairros: Zona Norte (Abolição, Méier, Tijuca, Vila Isabel, Triagem, Penha, Olaria, Ramos, Jacaré), Centro (Central, Lapa e Rodoviária) e Zona Sul (Urca e Glória) deverão se dirigir para a Av. Barata Ribeiro, entre a Av. Prado Jr. e a Rua Rodolfo Dantas, no lado direito da via;


Linhas:
119, 121, 123, 125, 126, 127, 128, 132, 162, 190 – Centro e Rodoviária;
411, 413, 415, 421, 426, 432, 433, 464– Maracanã, Tijuca e Vila Isabel;
455, 456, 457, 472, 474, 475, 480, 483, 484, 485 – Abolição, Méier, Jacaré, Ramos, Olaria e Penha.
512, 574, 583, 592 – Urca, Glória, Cosme Velho e São Conrado
2015, 2017 e 740-D – Castelo e Charitas

Área de embarque 2: Rua Tonelero (a partir da Rua Santa Clara) e Rua Pompeu Loureiro (toda extensão)


Passageiros com destino aos bairros: Centro, Cosme Velho, Largo do Machado, Grajaú e São Cristóvão deverão se dirigir para a Av. Barata Ribeiro, entre a Rua Santa Clara e a Rua Pompeu Loureiro, no lado direito da via;


Linhas:
136, 155 – Centro e Rodoviária
154, 570, 584 – Ipanema, Largo do Machado e Cosme Velho
434, 435, 462, 463 – Grajau e São Cristóvão

Área de embarque 3: Rua Raul Pompéia (entre a Rua Sá Ferreira e Av. Rainha Elizabeth)

Passageiros com destino aos bairros: Cosme Velho, Ipanema, Leblon, Gávea, São Conrado, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Jacarepaguá, Campo Grande e Santa Cruz deverão se dirigir para a Rua Raul Pompéia, entre a Rua Sá Ferreira e a Rua Rainha Elizabeth, no lado direito da via;


Linhas:
161, 177, 511, 569, 570, 573, 521, 522, 421, 434 e 435 – Zona Sul (Ipanema, Leblon, Jardim Botânico, Cosme Velho, Gávea, São Conrado).
308, 523, 2012, 318, 387, 382, 314, 360, 2333, 2334, 2335, 2338 – (São Conrado, Barra da Tijuca, Recreio, Campo Grande e Santa Cruz).
332, 336, 354, 557 – Bairros de Jacarepaguá

METRÔ - Para voltar, o passageiro pode viajar em qualquer horário entre 0h e 5h e a cor dos cartões unitários de volta é a branca. A volta se dará exclusivamente pelas estações Ipanema/General Osório, Cantagalo, Siqueira Campos, Cardeal Arcoverde e Largo do Machado com o uso exclusivo do cartão especial. As demais estações das Linhas 1 e 2 estarão abertas apenas para desembarque neste horário.

TÁXIS - Passageiros que desejarem utilizar os táxis deverão se dirigir as seguintes vias:
• Av. Princesa Isabel (na pista sentido Rio Sul e Centro),
• Rua Tonelero (a partir da Rua Santa Clara) e Rua Pompeu Loureiro (toda extensão - lado direito)
• Rua Joaquim Nabuco, ambos os lados, entre a Av. Nossa Senhora de Copacabana e a Av. Vieira Souto.


RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES


- Não ir de carro ao evento, usar preferencialmente transporte público (ônibus, táxis ou metrô);
- Respeitar os locais de proibição de estacionamento e atentar para os horários;
- Após às 18h o acesso a Copacabana por carro particular não será permitido, mesmo para moradores. Os motoristas devem acessar o bairro antes desse horário;
- Os motoristas devem, sempre que possível, evitar circular pelos bairros e vias onde ocorrerão os bloqueios dos acessos a Copacabana: Ipanema (Rua Bulhões de Carvalho), Lagoa (Corte do Cantagalo) e Botafogo (Real Grandeza, Rua da Passagem e Lauro Muller e Túnel do Pasmado), procurando rotas alternativas para seus trajetos;
- Para sua segurança, os pedestres só devem fazer a travessia das vias nos locais semaforizados;
- É muito importante que sejam respeitadas as orientações dos agentes de trânsito e também de toda sinalização implantada na área;
- Não circular a pé pelos Túneis Major Rubem Vaz e Prefeito Sá Freire Alvim (utilizar a Av. Nossa Senhora de Copacabana).


ORDEM PÚBLICA


O planejamento operacional da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) para o Réveillon 2011/2012 terá início no dia 28/12, às 22h, em toda a orla de Copacabana, com fiscalização 24h, até o dia do evento. Comércio ambulante irregular, estacionamento em local proibido, acampamentos na areia, entre outras desordens, serão coibidas.


NOVIDADES RÉVEILLON 2012


Mais 500 agentes
Mais 29 postos de fiscalização
Mais dois cinturões de fiscalização (Av. Nossa Senhora de Copacabana e Rua Barata Ribeiro)
Monitoramento permanente das três vias de acesso às estações do metrô (Figueiredo de Magalhães, Siqueira Campos e Rodolfo Dantas)


EFETIVO - VIATURAS


1845 Guardas municipais e agentes da Seop
127 Viaturas
20 Reboques
01 Torre de Observação (Orla em frente a Rua Rodolfo Dantas)
12 Segways

BASE OPERACIONAL (localizada na Av. Atlântica com Rua República do Peru)


02 Comandos operacionais (CCU /GM-RIO)
01 Ônibus comando (GM-RIO)
01 Tenda Operacional
03 Caminhões depósitos

FISCALIZAÇÃO


64 Postos ostensivos e bloqueios
9 Comboios (CCU/GM-RIO)


GUARDA MUNICIPAL


De acordo com o Cel. Henrique Lima Castro, comandante da corporação, a Guarda Municipal atuará com 1670 agentes em Copacabana (sendo 370 no trânsito), 57 na Praia do Flamengo, 28 na Ilha de Paquetá e na Ilha do Governador (em cada), 48 na Barra da Tijuca, 44 na Penha, 29 no Piscinão de Ramos, 35 em Sepetiba e 39 em Pedra de Guaratiba.



- Os guardas municipais que estarão atuando na Praia de Copacabana orientarão as pessoas sobre os devidos pontos de ônibus, para que possam se deslocar com segurança. Além disso, teremos GMs na Av. N. Sa. de Copacabana cuidando do ordenamento público, para impedir que as pessoas que irão transitar naquela via sejam incomodadas com a presença de ambulantes que atrapalham o direito de ir e vir do cidadão – disse o coronel.


SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL


A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC) preparou um esquema especial de atendimento na orla de Copacabana durante a noite de Réveillon. Sete postos de atendimento médico (um a mais que no ano passado) estarão à disposição da população, com 193 profissionais de saúde trabalhando durante todo o evento, sendo 70 médicos. As unidades contarão com 72 leitos, sendo 14 de suporte avançado, além de 30 poltronas de hidratação.



Para os casos mais graves, que necessitarem de remoção, 70 ambulâncias estarão de prontidão. As unidades ficarão em frente às ruas Princesa Isabel, Duvivier, Fernando Mendes, Paula Freitas, Santa Clara, Bolívar e Souza Lima. Os postos funcionarão a partir das 17h do dia 31/12 até o término dos festejos.



Todos os postos estarão preparados para atender os casos de emergência, com equipamentos de suporte à vida para a monitoração e estabilização dos pacientes a poltronas de hidratação. Os hospitais e as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAS) municipais estarão com suas equipes prontas para dar apoio aos atendimentos mais graves e receber as transferências, que serão realizadas pela Central de Regulação.



No último Réveillon, foram atendidas nos seis postos montados no bairro 861 pessoas e realizadas 19 remoções. Durante a coletiva, José Alfredo Padilha, coordenador médico de eventos da Prefeitura do Rio, destacou as principais causas de atendimento no Réveillon:


- A maioria dos casos de atendimento são intoxicação alcoólica, dor de cabeça, ferimentos e cortes, entorses e luxações. Por isso, é necessário que as pessoas tenham mais cautela, não carreguem objetos e materiais cortantes e quem beber muito, procure se afastar do mar, para evitar acidentes - lembrou Padilha.

DEFESA CIVIL MUNICIPAL


A Defesa Civil terá também 15 técnicos na coordenação das ações de monitoramento e de contingência entre os órgãos envolvidos, caso haja qualquer eventualidade na orla. Foi montado um sistema de comunicação integrado entre todos os órgãos e a Defesa Civil, via canais exclusivos de rádio, para facilitar o intercâmbio entre os envolvidos no evento. Os profissionais ficarão baseados em um Centro Móvel de Operações.

CORPO DE BOMBEIRO


O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro atuará com três frentes de ação operacional: terrestre, marítima e atendimento pré-hospitalar. Os profissionais contarão com viatura de apoio aéreo, grupos de intervenção rápida (GIR), viaturas auto-táticas de emergência (ATE) – com funções de salvamento, combate à incêndio e atendimento pré-hospitalar, e duplas de maqueiros ao longo da orla. No total, serão 150 bombeiros atuando na operação terrestre, 65 guarda-vidas e 35 militares no atendimento pré-hospitalar.

COMLURB


Com o objetivo de garantir uma virada de ano com a cidade limpa e agradável para cariocas e turistas, a Comlurb aumenta seu efetivo nas ruas e intensifica a limpeza pública nas festas de fim de ano.



Durante a manhã e tarde do dia 31/12/2011, a programação de limpeza da cidade será mantida conforme a rotina estabelecida, porém haverá um reforço na orla da cidade, em função das festividades. Em Copacabana e no Leme haverá uma equipe extra de garis, especialmente programada a partir das 7h, para garantir a manutenção da limpeza da festa.



Considerada a maior e mais ágil programação de limpeza de litoral, a Operação Réveillon tem início às 6h do dia 01/01/2012 e mobiliza 3.800 trabalhadores, 300 viaturas e 85 equipamentos. Toda a orla carioca, inclusive as praias da Ilha do Governador, Sepetiba, Guaratiba e o Piscinão de Ramos, recebem atenção especial no período de festas.



A limpeza da Praia de Copacabana fica a cargo de 1300 garis, 100 viaturas e 23 equipamentos. Toda a orla, do Posto Seis ao Leme, recebe ainda 1.000 contêineres plásticos de 240 litros.



As pistas de rolamento e calçadas serão lavadas e desodorizadas após os festejos. A proposta da companhia é restabelecer o padrão de limpeza das praias e vias de acesso até às 10h do dia 01/01/2012.



Incluído entre os mais belos espetáculos de passagem de ano no mundo, o Réveillon do Rio tem atraído um público cada vez maior. No dia 01/01/2011, a Comlurb registrou a remoção de 610 toneladas de lixo em todas as praias da cidade, após o Réveillon. Em Copacabana, local de maior concentração popular, foram removidas 295 toneladas de lixo. Em seguida, veio a Barra da Tijuca, de onde os garis retiraram 109 toneladas.



- Temos um desafio enorme, já que atuaremos em toda a orla do Rio de Janeiro. Faremos uma mega operação de limpeza. Além disso, a preparação da prefeitura para a orla prevê a manutenção e revisão de toda a iluminação de toda a orla do Rio e limpeza de ralos para melhorar a drenagem em caso de chuva. Outra iniciativa é que todas as obras e reparos em vias públicas estão suspensas até o dia 4 de janeiro – falou o secretário de Conservação, Carlos Roberto Osorio.

MENSAGEM DE NATAL - SMSDC

MENSAGEM DE NATAL

PSE NSEC06 - DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DENGUE

Voltou a subir o número de casos e notificações.
Vamos ficar atentos.
http://200.141.78.79/dlstatic/10112/2352733/DLFE-237930.htm/dadosdengue1.9.1.2.1.1..htm

FORMATURA - AUTONOMIA CARIOCA

O prefeito e a secretária Municipal de Educação participam nesta quarta-feira (dia 21), às 9h, no Maracanãzinho, da formatura dos alunos do Autonomia Carioca. O projeto, realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho, tem como objetivo corrigir a defasagem idade-série de cerca de 10.000 alunos dos 7° e 8° anos. A partir desta ação, esses alunos conseguiram concluir o Ensino Fundamental.

O Autonomia Carioca é um projeto voltado para o nivelamento de alunos dos 7° e 8° anos do Ensino Fundamental, por meio da aceleração dos estudos e da correção da defasagem idade-série. Para a realização do Autonomia Carioca, 384 professores da rede municipal foram capacitados na metodologia Telessala, da Fundação Roberto Marinho, utilizada no projeto. Esse trabalho foi iniciado em fevereiro de 2010 e, desde então, os alunos das escolas da Prefeitura do Rio vêm aprendendo de forma lúdica, com recursos audiovisuais, os conteúdos de todas as disciplinas dos 7º, 8º e 9º anos, conseguindo, assim, avançar e concluir Ensino Fundamental.

Durante a cerimônia, professores e alunos darão seus depoimentos sobre o programa e falarão como a vivência deste processo transformou as suas vidas.

COMUNICADO
O prefeito e a secretária Municipal de Educação homenageiam, nesta quarta-feira (dia 21), os 4.500 voluntários e estagiários que atuam nas escolas da Prefeitura. A cerimônia, que será realizada no Maracanãzinho, às 16h, tem como objetivo reconhecer o trabalho dessas pessoas e mostrar o quanto é importante o envolvimento da sociedade na melhoria da educação pública da cidade.

Durante o evento, um voluntário e um estagiário receberão um certificado de Menção Honrosa do prefeito, celebrando a colaboração e a dedicação de todos para melhorar a Educação no Rio. Posteriormente, cada Coordenadoria Regional de Educação (CRE) entregará o certificado a todos os homenageados. Os voluntários e estagiários ainda assistirão à apresentação da Orquestra de Vozes Meninos do Rio.

A ação dos estagiários e voluntários da Rede Municipal de Ensino integra o programa Rio, Uma Cidade Educadora, que tem por objetivo envolver toda a sociedade na transformação da Educação, promovendo assim a formação de cidadãos independentes e conscientes de suas potencialidades.